Comece a escrever para ver os produtos que está à procura.
  • Menu Menu
  • Produtos Produtos

Carrinho de compras

Fechar
Menu
close
Comece a escrever para ver os produtos que está à procura.

Dicas e Conselhos Numu Dicas e Conselhos Numu

Dicas e Conselhos Numu Dicas e Conselhos Numu

O Sono do bebé! Ai o sono de toda a família! O Sono do bebé! Ai o sono de toda a família!

Vamos falar do sono do bebé e das tão faladas regressões! Não me considero uma especialista do sono, até porque, só consegui que o meu filho dormisse uma noite inteira aos 3 anos e meio de vida!

Mas todos os bebés são diferentes e todos temos os nossos padrões de sono. O melhor exemplo, é o nosso Presidente da Republica Marcelo Rebelo de Sousa, que dorme poucas horas por dia!

Mesmo não me intitulando especialista, partilho convosco que são muitos os pais que já aplicaram as estratégias que aconselhei e que acabaram por alcançar boas noites de sono!

Numa primeira fase, não se esqueçam que o bebé, vem sem horários, não usa relógio e são os pais que se têm de adaptar ao bebé, e não o contrário. Com o crescimento, as rotinas são fundamentais para a tão desejada boa noite de sono!

O desenvolvimento do bebé é constante. Etapa a etapa, ele vai adquirindo, diria diariamente, novas conquistas (Sorriso social, agarrar brinquedos, rebolar, gatinhar…).

Ficamos felizes com as novas capacidades do bebé e tudo seria perfeito se o bebé dormisse bem. E o pior, é que ele já dormiu bem!

Quando os pais, acreditavam que tinham sido contemplados com um bebé dorminhoco, de repente muda tudo, o bebé passa a acordar várias vezes, o cansaço instala-se e o desespero também!

Os pedidos de ajuda que me chegam, são em diversas etapas do desenvolvimento:

“… venho pedir ajuda, pois já não sei o que fazer! O Afonso, já dormia bem, e entretanto em Setembro, com 6 meses, começou a creche e desde ai que não dorme! Estamos tão cansados, tem algum truque? “

“Enf. Célia precisamos da sua ajuda! A Mariana já só acordava uma ou 2 vezes para mamar durante a noite. De há uma semana para cá adormece bem, dorme 3 ou 4 horas e depois já não dorme ou dorme e acorda de hora a hora. Nem acredito, a ultima mensagem que lhe enviei era porque tinha dúvidas se a acordava para mamar! E agora com 3 meses, quero que durma e não dorme! HELLPPP!!” 

“Olá! Cá estou eu outra vez! A Carolina, continua a não dormir bem, mas agora parece que está pior!! Como sabe, não amamento e como ela já fez um ano, já não tenho redução de horário. Estou a dar em maluca em ir trabalhar sem dormir. Diga-me que vai melhorar, PFF!”

 

Como funciona o sono do bebé?

Até aos 4-6 meses o bebé tem um ritmo de sono-vigília que se repete a cada 3-4 horas. Ou seja, a cada período de 3h dorme, acorda, é alimentado, tem um período variável de interação e volta a dormir.

A partir dos 5-6 meses de idade, o bebé adquire aquilo a que chamamos um ritmo circadiano, ou seja, as mesmas rotinas repetem-se ao longo de 24h, havendo um período diurno, em que há luz e actividades, e um período noturno, com diminuição da luz e com o maior período de sono.

Este ritmo repete-se a cada 24h e é regulado por factores externos, como a luz, ambiente e atividades, e por factores internos, como a temperatura corporal e hormonas como a melatonina.

 

Mas se os bebés até já dormiam bem, porque regridem no sono? Será normal?

As principais causas para o bebé regredir no sono são:

Desenvolvimento infantil – E se eu vos disser que a culpa é do desenvolvimento Psicomotor? O Cérebro do bebé, principalmente, nos primeiros 12 meses desenvolve-se de forma a adquirir capacidades, como segurar objectos, palrar, sentar, andar e falar. O desenvolvimento varia de criança para criança, e a cada nova aquisição, pela sua exigência, pode haver uma perturbação transitória do sono. Os bebés tem necessidade de “praticar”, quer de dia, quer de noite, a nova capacidade adquirida. Quem não gosta de ver um bebé a “bater palminhas” durante a noite? Nesta fase, o seu bebé tem de escolher entre dormir, ou praticar o que sabe fazer de novo.

Inicio da creche – Um novo espaço, um ambiente diferente (por norma mais barulhento), um novo colo, cuidadores novos, uma cama nova e aprender a partilhar objectos e o mesmo espaço com “criaturas” iguais a ele, são algumas, das tantas emoções que o bebé tem de gerir. O Inicio da creche, altera as rotinas, aumenta o cansaço e consequentemente tem um grande impacto no sono.


Alteração de rotinas (nova ama, regresso da mãe ao trabalho, férias) – Sempre que o bebé altera a sua rotina diária, sente-se “perdido”. Arrisco a dizer que a rotina é essencial para todos os bebés e para um padrão de sono regular. Criar rotinas, desenvolve no bebé a capacidade de saber “o que vai acontecer a seguir” e isso ajuda-o a estar pronto para adormecer, pois sabe que aquele é o MOMENTO. Quando alteramos o que acontece antes do sono (o ritual pré-sono, o ambiente, o berço/cama) o bebé não identifica o momento de dormir, podendo ficar confuso e lutar contra a necessidade de adormecer.

Adormecer com outra pessoa (mudar de cuidador), é também um factor de ansiedade para o bebé, pode ser a avó, a ama ou até o pai, mas não é a mãe, que o adormeceu durante 5 ou 6 meses! Por volta dos 9 meses a ansiedade de separação dos pais (que é uma etapa normal do desenvolvimento) pode levar a que o bebé solicite a sua atenção mais frequentemente, inclusivamente no período noturno.

Doença – Se até os adultos dormem mal, quando estão doentes, imaginem os bebés que não percebem a razão pela qual se sentem assim! A dor e desconforto interferem com o sono. Uma leve obstrução nasal, pode ser a razão para uma noite em branco, principalmente se o bebé tem necessidade de o fazer com o apoio de sucção (Chucha, chuchar no dedo, na língua, fralda…). Como não o conseguem fazer, choram, despertam e lá se foi o Sono!

Reforço que cada bebé tem o seu desenvolvimento e que o devemos RESPEITAR! É entre os 3-4 meses, que ocorre normalmente a primeira regressão do sono associada ao desenvolvimento. Entre os 6 e os 9 meses o desenvolvimento ocorre de uma forma alucinante, e neste período o sono do bebé pode ter altos e baixos.

 

Não existem “Truques nem magias”!

Existem sim, estratégias de higiene do sono, que quando aplicadas de forma segura, com respeito e consistência, poderão regular o padrão do sono e facilitar a resolução destas regressões. Experimentem:

- Manter horários regulares de refeições e sestas durante o dia. No fim-de-semana, sugiro que tentem não alterar muito a rotina da semana. Cerca de 30 minutos máximo é o aconselhado, não sendo possível, tentem não saltar as sestas (mesmo que não sejam à mesma hora).

- Evitar atividades estimulantes nos momentos que antecedem o deitar, preferindo momentos de afetividade e interação em família;

- Rotina de adormecer consistente, no mesmo local, repetida do mesmo modo diariamente;

- Reforço da autonomia no momento do adormecer, sendo o ideal que o bebé seja colocado no berço ainda acordado e seja capaz de adormecer sem a presença dos pais;

- Evitar que a criança adormeça a comer, de modo a evitar que se crie a associação entre a alimentação e o sono; Nos picos de crescimento, por vezes, não é possível. É uma questão de tempo!

- Nos pequenos despertares noturnos esperar um pouco para que o bebé tenha a oportunidade de “readormecer” sozinho. Se de facto for necessário consolar com colo, alimentar, trocar fralda, este processo deverá ser rápido, de luz diminuída e mínima estimulação, de modo a que o bebé perceba que este é o momento de dormir.

- O ambiente deve ser calmo, com pouca ou nenhuma luz.

- Se estamos perante uma regressão que coincide com a aquisição de uma nova capacidade, por exemplo, colocar-se de pé na cama. Tente estimular ao máximo essa capacidade, ao longo do dia, dentro dos “limites” do seu bebé, para que o bebé não tenha a necessidade de a praticar durante a noite.

     

    O sono dos bebés é na maioria das vezes um desafio para as famílias, mas o maior desafio, é para o bebé que tem de lidar com o desenvolvimento psicomotor. Não desanimem, não se esqueçam das rotinas e o ideal é que regridam o menos possível nas estratégias que já conseguiram alcançar.

     

    Fonte do Artigo: Célia Martins

    Femme

    Vamos falar do sono do bebé e das tão faladas regressões! Não me considero uma especialista do sono, até porque, só consegui que o meu filho dormisse uma noite inteira aos 3 anos e meio de vida!

    Mas todos os bebés são diferentes e todos temos os nossos padrões de sono. O melhor exemplo, é o nosso Presidente da Republica Marcelo Rebelo de Sousa, que dorme poucas horas por dia!

    Mesmo não me intitulando especialista, partilho convosco que são muitos os pais que já aplicaram as estratégias que aconselhei e que acabaram por alcançar boas noites de sono!

    Numa primeira fase, não se esqueçam que o bebé, vem sem horários, não usa relógio e são os pais que se têm de adaptar ao bebé, e não o contrário. Com o crescimento, as rotinas são fundamentais para a tão desejada boa noite de sono!

    O desenvolvimento do bebé é constante. Etapa a etapa, ele vai adquirindo, diria diariamente, novas conquistas (Sorriso social, agarrar brinquedos, rebolar, gatinhar…).

    Ficamos felizes com as novas capacidades do bebé e tudo seria perfeito se o bebé dormisse bem. E o pior, é que ele já dormiu bem!

    Quando os pais, acreditavam que tinham sido contemplados com um bebé dorminhoco, de repente muda tudo, o bebé passa a acordar várias vezes, o cansaço instala-se e o desespero também!

    Os pedidos de ajuda que me chegam, são em diversas etapas do desenvolvimento:

    “… venho pedir ajuda, pois já não sei o que fazer! O Afonso, já dormia bem, e entretanto em Setembro, com 6 meses, começou a creche e desde ai que não dorme! Estamos tão cansados, tem algum truque? “

    “Enf. Célia precisamos da sua ajuda! A Mariana já só acordava uma ou 2 vezes para mamar durante a noite. De há uma semana para cá adormece bem, dorme 3 ou 4 horas e depois já não dorme ou dorme e acorda de hora a hora. Nem acredito, a ultima mensagem que lhe enviei era porque tinha dúvidas se a acordava para mamar! E agora com 3 meses, quero que durma e não dorme! HELLPPP!!” 

    “Olá! Cá estou eu outra vez! A Carolina, continua a não dormir bem, mas agora parece que está pior!! Como sabe, não amamento e como ela já fez um ano, já não tenho redução de horário. Estou a dar em maluca em ir trabalhar sem dormir. Diga-me que vai melhorar, PFF!”

     

    Como funciona o sono do bebé?

    Até aos 4-6 meses o bebé tem um ritmo de sono-vigília que se repete a cada 3-4 horas. Ou seja, a cada período de 3h dorme, acorda, é alimentado, tem um período variável de interação e volta a dormir.

    A partir dos 5-6 meses de idade, o bebé adquire aquilo a que chamamos um ritmo circadiano, ou seja, as mesmas rotinas repetem-se ao longo de 24h, havendo um período diurno, em que há luz e actividades, e um período noturno, com diminuição da luz e com o maior período de sono.

    Este ritmo repete-se a cada 24h e é regulado por factores externos, como a luz, ambiente e atividades, e por factores internos, como a temperatura corporal e hormonas como a melatonina.

     

    Mas se os bebés até já dormiam bem, porque regridem no sono? Será normal?

    As principais causas para o bebé regredir no sono são:

    Desenvolvimento infantil – E se eu vos disser que a culpa é do desenvolvimento Psicomotor? O Cérebro do bebé, principalmente, nos primeiros 12 meses desenvolve-se de forma a adquirir capacidades, como segurar objectos, palrar, sentar, andar e falar. O desenvolvimento varia de criança para criança, e a cada nova aquisição, pela sua exigência, pode haver uma perturbação transitória do sono. Os bebés tem necessidade de “praticar”, quer de dia, quer de noite, a nova capacidade adquirida. Quem não gosta de ver um bebé a “bater palminhas” durante a noite? Nesta fase, o seu bebé tem de escolher entre dormir, ou praticar o que sabe fazer de novo.

    Inicio da creche – Um novo espaço, um ambiente diferente (por norma mais barulhento), um novo colo, cuidadores novos, uma cama nova e aprender a partilhar objectos e o mesmo espaço com “criaturas” iguais a ele, são algumas, das tantas emoções que o bebé tem de gerir. O Inicio da creche, altera as rotinas, aumenta o cansaço e consequentemente tem um grande impacto no sono.


    Alteração de rotinas (nova ama, regresso da mãe ao trabalho, férias) – Sempre que o bebé altera a sua rotina diária, sente-se “perdido”. Arrisco a dizer que a rotina é essencial para todos os bebés e para um padrão de sono regular. Criar rotinas, desenvolve no bebé a capacidade de saber “o que vai acontecer a seguir” e isso ajuda-o a estar pronto para adormecer, pois sabe que aquele é o MOMENTO. Quando alteramos o que acontece antes do sono (o ritual pré-sono, o ambiente, o berço/cama) o bebé não identifica o momento de dormir, podendo ficar confuso e lutar contra a necessidade de adormecer.

    Adormecer com outra pessoa (mudar de cuidador), é também um factor de ansiedade para o bebé, pode ser a avó, a ama ou até o pai, mas não é a mãe, que o adormeceu durante 5 ou 6 meses! Por volta dos 9 meses a ansiedade de separação dos pais (que é uma etapa normal do desenvolvimento) pode levar a que o bebé solicite a sua atenção mais frequentemente, inclusivamente no período noturno.

    Doença – Se até os adultos dormem mal, quando estão doentes, imaginem os bebés que não percebem a razão pela qual se sentem assim! A dor e desconforto interferem com o sono. Uma leve obstrução nasal, pode ser a razão para uma noite em branco, principalmente se o bebé tem necessidade de o fazer com o apoio de sucção (Chucha, chuchar no dedo, na língua, fralda…). Como não o conseguem fazer, choram, despertam e lá se foi o Sono!

    Reforço que cada bebé tem o seu desenvolvimento e que o devemos RESPEITAR! É entre os 3-4 meses, que ocorre normalmente a primeira regressão do sono associada ao desenvolvimento. Entre os 6 e os 9 meses o desenvolvimento ocorre de uma forma alucinante, e neste período o sono do bebé pode ter altos e baixos.

     

    Não existem “Truques nem magias”!

    Existem sim, estratégias de higiene do sono, que quando aplicadas de forma segura, com respeito e consistência, poderão regular o padrão do sono e facilitar a resolução destas regressões. Experimentem:

    - Manter horários regulares de refeições e sestas durante o dia. No fim-de-semana, sugiro que tentem não alterar muito a rotina da semana. Cerca de 30 minutos máximo é o aconselhado, não sendo possível, tentem não saltar as sestas (mesmo que não sejam à mesma hora).

    - Evitar atividades estimulantes nos momentos que antecedem o deitar, preferindo momentos de afetividade e interação em família;

    - Rotina de adormecer consistente, no mesmo local, repetida do mesmo modo diariamente;

    - Reforço da autonomia no momento do adormecer, sendo o ideal que o bebé seja colocado no berço ainda acordado e seja capaz de adormecer sem a presença dos pais;

    - Evitar que a criança adormeça a comer, de modo a evitar que se crie a associação entre a alimentação e o sono; Nos picos de crescimento, por vezes, não é possível. É uma questão de tempo!

    - Nos pequenos despertares noturnos esperar um pouco para que o bebé tenha a oportunidade de “readormecer” sozinho. Se de facto for necessário consolar com colo, alimentar, trocar fralda, este processo deverá ser rápido, de luz diminuída e mínima estimulação, de modo a que o bebé perceba que este é o momento de dormir.

    - O ambiente deve ser calmo, com pouca ou nenhuma luz.

    - Se estamos perante uma regressão que coincide com a aquisição de uma nova capacidade, por exemplo, colocar-se de pé na cama. Tente estimular ao máximo essa capacidade, ao longo do dia, dentro dos “limites” do seu bebé, para que o bebé não tenha a necessidade de a praticar durante a noite.

       

      O sono dos bebés é na maioria das vezes um desafio para as famílias, mas o maior desafio, é para o bebé que tem de lidar com o desenvolvimento psicomotor. Não desanimem, não se esqueçam das rotinas e o ideal é que regridam o menos possível nas estratégias que já conseguiram alcançar.

       

      Fonte do Artigo: Célia Martins

      Femme

      #title#

      #price#
      ×
      Language
      Portuguese (portugal)
      Open drop down